jul
13

Criando atalhos no Git ...

Atualizado em 29/09/2009


Depois de algum tempo usando o Git sentimos a necessidade de automatizar algumas tarefas repetitivas, então a partir do momento temos consciência do que estamos fazendo, podemos criar alguns atalhos de comandos para agilizar o trabalho. Os exemplos abaixo funcionam tanto para quem usa Linux como para Windows.

Dentro do seu branch de trabalho utilize o comando:

git config alias.st status

Caso o comando tenha mais que uma palavra coloque entre aspas.

git config alias.lg "log --name-only"

A estrutura acima é a seguinte:

git config – Comando modificador, onde podemos informar também – -system (para todo sistema) ou – -global (para o usuário atual);
alias – Chave do bloco que será alterado;
.st e .lg- Nome do seu atalho;
status e log –name-only- O comando git para onde seu atalho irá apontar.

Então ao digitar “git st” obteremos o resultado abaixo:

$ git st
# On branch working
# Untracked files:
#   (use "git add ..." to include in what will be committed)
#
#       README
nothing added to commit but untracked files present (use "git add" to track)

Para ficar mais rápido, podemos alterar os arquivos de configuração acrescentando os atalhos diretamente ao bloco [alias].

No Windows os arquivos podem ser encontrados nestes caminhos:

1 - C:\Pasta_do_seu_projeto\.git\config
2 – C:\Documents and Settings\Seu_usuario\.gitconfig
3 – C:\Arquivos de programas\Git\etc\gitconfig

No Mac:

1 - /Pasta_do_seu_projeto/.git/config
2 – /Users/Seu_usuario/.gitconfig
3 – /usr/local/git/etc/gitconfig
Obs: Os arquivos de configuração do Git não tem extensão.

No Linux:
Crie um arquivo como sudo na pasta etc/ com nome de gitconfig e coloque os atalhos como informado abaixo.

Onde a configuração será aplicada na seguinte hierarquia:
1 – Apenas ao projeto.
2 – Para todos os projetos do usuário.
3 – Para todo sistema independente de usuário.

Eu particularmente adotei atalhos que achei mais intuitivos, cada um pode escolher o que melhor lhe convier.

[alias]
  st = status
  cm = commit
  bh = branch
  ck = checkout
  lg = log -p
  lg1 = log --name-only

Também podemos utilizar atalhos mais sofisticados como:

[alias]
  cmm = commit -a -m
  rbmt = rebase master
  mgwk = merge working
  pullom = pull origin master
  pushom = push origin master
  mt = !git checkout master && git status
  wk = !git checkout working && git status
  inicia = !git checkout -b working

Desde que entendamos o que está se fazendo, não há limites para criar estes atalhos.

3 Responses to “Criando atalhos no Git”

  1. Essa dica está adiantando o dia-a-dia. Valeu!!!

  2. Como desfazer um atalho?

  3. Blz Macgyver!
    Não vejo muitos motivos para desfazer um atalho, mas você pode editá-lo ou apagá-lo diretamente no arquivo de configuração .gitconfig que você vai encontrar nos diretórios acima citados conforme o Sistema Operacional que você estiver utilizando.

    abs!

Leave a Reply